Entenda os juros baixos e como ele afeta sua poupança

Todos os dias os jornais citam a queda nas taxas de juros, anunciando essa medida como a verdadeira solução na melhoria de vida dos brasileiros onde atualmente existe um alto índice de inadimplentes e cada dia mais pessoas têm seus nomes inclusos na lista do SPC e Serasa. Mas, o que muitos economistas se esquecem de dizer é que cada indivíduo está sempre (e ao mesmo tempo) nas duas pontas da economia, o que significa que a queda dos juros tem também seu lado ruim. Vamos explicar o porque:

‘’Por exemplo: você necessita de juros baixos para pagar menos no financiamento de seu carro usado ou na compra de sua casa própria (neste caso, você está na condição de devedor), mas, simultaneamente, ao aplicar parte de seus recursos financeiros na poupança, você passa a estar na ponta credora, ou seja, está financiando os bancos para que eles tenham dinheiro para emprestar a outros clientes, os quais se endividarão exatamente como você estava no minuto anterior. É por isso que quem deixa dinheiro na poupança receberá juros mensais.’’

Ou seja: Qualquer medida econômica tem seu lado ruim e seu lado bom. Mas ai você pergunta O que o trabalhador pode fazer? Volte seu olhar para as aplicação de alto risco como por exemplo os títulos do tesouro. Concluindo os juros muito baixo não são necessariamente positivos porque se as facilidades de crédito dadas pelos juros pequenos são ótimas aos gastadores, aos investidores esta medida pode ser bem ruim.